Sobre Tijuca

bairro da Tijuca

Tijuca é um bairro de classes média e média alta da Zona Norte do Rio de Janeiro, no Brasil.

História

Tijuca é um nome com origem na língua tupi e significa "água podre", de ty (água) e îuká (matar). O nome, porém, se refere principalmente à região da Lagoa da Tijuca, que possui muito mangue e água parada e que está separada do atual bairro da Tijuca pelo Maciço da Tijuca.

Logo após a vitória dos portugueses sobre os franceses no episódio da França Antártica, em 1565, a região do atual Bairro da Tijuca foi ocupada pelos padres jesuítas, que, nela, instalaram imensas fazendas dedicadas ao cultivo da cana-de-açúcar. Nessa época, foi construída uma capela dedicada a São Francisco Xavier que deu o nome à fazenda dos jesuítas mais próxima do Centro da cidade: a Fazenda de São Francisco Xavier. Em 1759, com a expulsão dos jesuítas do Brasil pelo Marquês de Pombal, as suas fazendas foram vendidas a centenas de novos sitiantes.

A região passou a caracterizar-se pelas suas chácaras e, a partir do século XX, passou a ser um bairro tipicamente urbano. Ainda assim, possui a terceira maior floresta urbana do mundo, a Floresta da Tijuca, plantada por determinação de Dom Pedro II na segunda metade do século XIX pelo major Archer em terras de café desapropriadas, para combater a falta de água que se instalara na então capital do império. Trata-se de uma floresta secundária, uma vez que é fruto de um replantio, compreendendo espécies que não são nativas da mata atlântica, a cobertura vegetal original.

Data de 1859 até 1866 o funcionamento pioneiro da primeira linha de transporte em veículos sobre trilhos no Rio de Janeiro, com tração animal, anterior ao bonde elétrico, ligando o Largo do Rocio (a atual Praça Tiradentes) ao Alto da Boa Vista.

Em 23 de agosto de 1985, o Decreto Número 5 280 definiu os atuais limites do bairro.
Em 2010, foi inaugurada a primeira Unidade de Polícia Pacificadora na Tijuca, no Morro do Borel. Tal medida foi tomada visando a combater a crescente criminalidade no bairro.

Infraestrutura

A Tijuca tem área de 1 006,56 hectares (2003), com 56 980 domicílios (censo de 2000) e integra a VIII Região Administrativa do Rio de Janeiro, junto com os bairros da Praça da Bandeira e Alto da Boa Vista. É a sede da Subprefeitura da Grande Tijuca que, além dos bairros da VIII RA, abrange os do Maracanã, Grajaú, Vila Isabel e Andaraí.
Um de seus principais logradouros é a praça Saens Peña. Na Tijuca, o setor de comércio e serviços é dinâmico. Sua população de 163 636 habitantes (censo de 2000) é atendida por várias linhas de ônibus e pelo metrô através das estações Afonso Pena, São Francisco Xavier e Saens Peña, sendo que esta última é a estação terminal da linha um do metrô. Está prevista a inauguração da estação Uruguai no ano de 2014.

Na Tijuca, se localizam as escolas de samba Unidos da Tijuca, fundada em 31 de dezembro de 1931, com dois campeonatos e dois vice-campeonatos em sua trejetória e a Império da Tijuca, fundada em 1940.

O bairro abriga educandários tradicionais da cidade, como o colégio Pedro II, que teve instalada a sua primeira unidade de externato na Tijuca em 1858; o Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro, fundado em 1880 como a então Escola Normal do Município da Corte, formando educadoras - as "normalistas"; o Colégio Militar do Rio de Janeiro - a Casa de Tomás Coelho, formando gerações de cidadãos e líderes desde 1889; o Colégio Marista São José, fundado em 1902 pelos irmãos Maristas; o Colégio Batista Shepard, fruto do idealismo de três pessoas: Dr. A. B. Deter, Sr. W. C. Canadá e Dr. John J. Watson Shepard, este que o dirigiu inicialmente, entre outros colégios e universidades.

Há também clubes sociais e desportivos tradicionais, como o Tijuca Tênis Clube, o América Football Club, o Country Clube da Tijuca, o Montanha Clube, Clube Monte Sinai, Clube Municipal, a Associação Atlética Tijuca e uma gama de clubes portugueses.

Há importantes construções históricas como a igreja de São Francisco Xavier, a igreja de São Sebastião dos Capuchinhos, as igrejas de Santo Afonso, Santa Teresinha e a dos Sagrados Corações, o palácio dos Bianca, uma vivenda majestosa construída na década de 1920 pela família espanhola Bianca, recentemente tombada pelo patrimônio histórico e convertida no centro de referência da Música Carioca da Prefeitura do Rio, a Casa Granado, um tradicional estabelecimento de comércio farmacêutico fundado em 1870 e que funciona até hoje, entre outros.

A Tijuca se tornou, desde os anos 1990, um dos polos de criminalidade do Rio de Janeiro, tendo registrado o maior decréscimo populacional da cidade entre 1991 e 2000. O contraste social entre o bairro e as favelas que o cercam — como o Borel e o Salgueiro — e a omissão do poder público na área são características marcantes. Algumas das vítimas notáveis de violência urbana no bairro são o músico Marcelo Yuka e a criança João Roberto Amorim Soares.

Para homenagear a comunidade de moradores deste maravilho bairro, o Encontra Rio de Janeiro criou o Encontra Tijuca na Cidade RJ.

Notícias da Tijuca

Blog do Guia do Bairro Tijuca

Receba notícias por e-mail
Cadastre-se e receba notícias da Tijuca por email
 

Dados Principais sobre Tijuca

População 163.805 hab.
Renda média -
IDH 0,926
Subprefeitura Zona Norte
Região Administrativa Tijuca
Área Geográfica Norte

Vídeo sobre o bairro da Tijuca
Veja mais vídeos sobre o Bairro da Tijuca

Mapa Tijuca - Ver outros: Mapa Rio de Janeiro

 

Moradores ilustres da Tijuca

   

  Sobre o EncontraTijuca
Fale com EncontraTijuca
Anuncie no EncontraTijuca
Cadastre sua Empresa no EncontraTijuca (grátis)



Termos EncontraTijuca | Privacidade EncontraTijuca